Uma galáxia anã pode ter colidido com a Via Láctea há 10 bilhões de anos

Um grupo de cientistas sugeriu que a Via Láctea foi atingida por uma galáxia anã há cerca de 10 bilhões de anos 💥, o último grande impacto da nossa galáxia.

Usando dados do telescópio Gaia da Agência Espacial Européia (ESA) 🛰️, a equipe de cientistas estudou o movimento das estrelas em nossa galáxia 🌠. Eles descobriram que algumas podem ter vindo de outra galáxia, apelidada de Gaia-Enceladus. Os resultados foram publicados na Nature. 📄

Os cientistas 👨‍🔬 acham que a galaxia tinha cerca de um quarto do tamanho da Via Láctea, semelhante em tamanho a Pequena Nuvem de Magalhães, uma das nossas galaxias satélite vizinhas. Nenhum impacto desde então acredita-se que tenha sido tão grande. A Via Láctea cresceu com o impacto em cerca de um décimo do tamanho da nossa atual galáxia.

Vídeo que mostra a simulação da colisão feita pelos cientistas.

A fusão povoou a região interna de nossa galáxia com estrelas ✨ e também fez com que parte do disco da Via Láctea se tornasse mais espessa, alterando sua aparência. Nossa galáxia é composta de dois discos, um disco fino menor e um disco maior e espesso, mas encontrar as origens do último tem sido difícil.

Para fazer suas descobertas, os cientistas analisaram o movimento e a posição de 7 milhões de estrelas 💫, descobrindo que cerca de 30.000 estavam se movendo na direção oposta ao resto dentro do disco espesso. Estas estrelas estão perto do nosso Sol agora ⭐, o que significa que muitos podem ser vistos no céu noturno.🌌

Olhando para a composição das estrelas os cientistas também foram capazes de descobrir que elas tinham uma composição química diferente das da nossa galáxia ⚗️, sugerindo que elas se originaram em outros lugares. Com base nessas composições, os pesquisadores conseguiram descobrir quando ocorreu a colisão. ⏱️

Acredita-se que nossa galáxia tenha sido moldada por várias colisões 💥 com outras galáxias, mas, com base na forma dos discos, os cientistas não acham que a Via Láctea tenha sido tão dramaticamente alterada desde a Gaia-Enceladus.

O estudo também destaca o quão bem sucedido está sendo o telescópio GAIA da ESA 🔭🛰️. Ele já está nos dando uma nova visão de 1 bilhão de estrelas em nossa galáxia ✨, realizando a análise mais detalhada de todos os tempos, e está nos ajudando a montar a história da galáxia que chamamos de lar.